PODIA, TERIA, DEVIA... PODE NÃO HAVER OUTRO DIA!

15/03/2016 19:15

Em uma tarde ensolarada dois trabalhadores estavam desenvolvendo suas atividades rotineiramente, em uma empresa alimentícia. Os dois foram chamados para um serviço de emergência, que consistia em retirar alguns expositores de madeira e armazena-los no depósito, até sua nova utilização. Ambos os trabalhadores começaram a fazer o serviço e ao chegarem ao depósito, constataram que o local designado para o armazenamento dos materiais, ficava a cinco metros de altura. Não havia escadas que alcançasse o local e foi improvisado para que ambos os trabalhadores subisse no garfo da empilhadeira, que foi aparelhado com uma gaiola de ferro. Não haviam travas de segurança, ficando a gaiola solta enquanto os trabalhadores estavam sendo levantados, até o local desejado. Ambos começaram a retirar os expositores da gaiola e cada vez que faziam isso, a gaiola balançava, ameaçando cair. Com quase toda carga no local, em um último esforço, um dos trabalhadores forçou demais e a gaiola despencou, chegando ao chão, chocando-se com este, acompanhada de um forte estrondo e total inutilização da gaiola. Vários trabalhadores correram ao local do acidente e em meio aos destroços que sobraram da gaiola, divisaram um dos trabalhadores em pé em uma escada fixa lateral, que havia próximo ao local e o outro trabalhador estava desaparecido. O trabalhador desaparecido foi encontrado dentro de um palete de ovos. Em sua queda este palete suportou a maior parte da energia do impacto, preservando a vida do trabalhador. Após alguns minutos o trabalhador foi removido do local, com fortes dores, muitas escoriações, mas estava vivo e foi hospitalizado para um rápido chek-up e tratamento das escoriações. Milagrosamente não houve fraturas, restabelecendo-se rapidamente e em pouco tempo o trabalhador retornou suas atividades normais de trabalho. Vários fatores de insegurança foram constatados nesta história verídica descrita. Nem sempre todos os trabalhadores são informados dos perigos que cercam seus locais de trabalho, nem informados dos riscos que estão correndo. Pela NR 11 o operador da empilhadeira tem que ser habilitado para trabalhar com o veiculo com certificado de conclusão do curso de operador de empilhadeira, reciclando-se a cada ano. Algumas empresas exigem que o operador tenha carteira nacional de habilitação (CNH) para poder pilotar uma empilhadeira. Após o acidente que quase vitimou fatalmente seus dois colegas de trabalho, o operador lamentava-se:
− “Não podia ter acontecido isto, não devia ter levantado eles desta forma!”
Após o acidente antes de ser levado ao hospital, o trabalhador que mais sofreu com a queda, também lamentava-se:
− “Não deveria ter subido nesta empilhadeira... Não devias..... Não poderia ter aceitado estas condições de trabalho...”
Na NR 35 estão descritos todos os procedimentos e cuidados que deverão ser observados em trabalhos realizados em alturas, mas neste acidente relatado não haviam cordas de segurança, linha da vida, capacetes, travas ou qualquer outro equipamento individual de segurança (EPI) a disposição dos trabalhadores. O trabalho foi realizado com a autorização do líder do setor, que não preocupou-se em verificar se a gaiola instalada na empilhadeira estava segura e travada. Negligência da empresa que não tinha disponível equipamentos de segurança para a realização de trabalhos em altura. Outra negligência grande da empresa que não havia habilitado seu operador de empilhadeira, contratando e deixando trabalhar sem a devida certificação. Este acidente quase fatal, poderia ter sido evitado se a empresa cumprisse as normas de segurança no trabalho, adquirindo os acessórios de segurança adequados aos trabalhos, treinando seus funcionários, cobrando seu uso na execução das atividades que exigissem o uso dos respectivos equipamento de segurança. A segurança no trabalho não depende somente do trabalhador e muito menos somente do empregador, mas ambos, trabalhadores e empregadores, são responsável pela sua segurança no ambiente laboral. O trabalhador tem que obedecer as normas de segurança, sinalizações e participar de treinamentos, sejam eles técnicos ou de conscientização. A empresa tem que disponibilizar aos trabalhadores, os equipamentos individual de segurança (EPI), limpos, adequados ao uso e adequado ao trabalho executado e utilizáveis, gratuitamente. Não podem descontar do salário dos trabalhadores os custos dos equipamentos individuais de proteção e quando houver quebra do equipamento de proteção, o trabalhador deve avisar a empresa para trocar imediatamente o EPI danificado. Para o trabalhador fica a responsabilidade de utilizar os equipamentos de segurança, sempre que houver a necessidade, adequados a função, zelar pela limpeza e manutenção do equipamento de segurança, ter um local adequado e visível para guardar o equipamento de segurança e no desgaste natural do equipamento de segurança, solicitar a empresa para providenciar a troca do equipamento. Segurança e prevenção ambas tem que andar juntas nas empresas, não só para intervir e proteger dos ambientes inseguros, mas para também evitar antecipadamente que os acidentes aconteçam, antes que de fato realmente ocorram. Trabalhando de forma preventiva, antecipando-se aos acidentes e mapeando os locais de riscos e ambientes inseguros, podem ser evitados acidentes “programados,”isto é, acidentes que vão ocorrer e todos sabem, mas ninguém está disposto a resolve o problema e modificar o cenário. Se não forem levadas a sério a segurança e prevenção nas empresas, pelas empresas e trabalhadores, palavras como podia... Teria... Devia... Não serão a solução. O arrependimento chega sempre tarde e pode não haver outro dia para lamentar. Trabalhe sempre com segurança.

Autor: Sergio Weinfuter

Artigos

Paz?

05/01/2017 17:25
Paz...      Uma palavra forte que segundo o conhecimento popular, o ser humano busca continualmente. Todos almejam alcançá-la e um dia viver em um lugar repleto de paz e tranquilidade, será? No inicio de cada ano as pessoas vestem roupas brancas e saem as ruas pedindo paz para o...

Até o céu chorou!

04/12/2016 14:44
Por sergio Weinfuter “Tenho o direito de chorar, por isso chove tanto na terra do índio condá!” Com essa frase o prefeito da cidade de Chapecó no estado de Santa Catarina Sr. Luciano Buligan, iniciou o seu discurso na homenagem ao time da Chapecoense e demais acompanhantes, que foram vitima fatais...

Enrolados

01/09/2016 13:32
Por  Sergio Weinfuter         Novamente começou a corrida por novas eleições regionais, onde cada partido tenta fazer a melhor imagem de si, tentando convencer o eleitor a colocar seu voto em favor das mais diversas siglas que representam a Babel de partidos que vemos...

Que culpa tenho eu?

05/08/2016 11:43
  Por Sergio Weinfuter      Com a experiência de trabalhar no comando de equipes há mais de sete anos, me deparo sempre com pessoas pensando que quando as coisas não saem da forma com eles desejam, podem culpar os outros pelos seus fracassos. Em todos os casos sempre há...

Governo quer flexibilizar normas de segurança no trabalho

10/07/2016 15:16
  Por Sergio Weinfuter        Parece piada e poderia ser até uma comédia das boas se não estivessem falando sobre a vida de pessoas, a vida de trabalhadores das mais diversas áreas das indústrias brasileira. Já faz muito tempo que o governo vem se metendo em...

Beba leite e fique forte!

03/07/2016 15:00
  Por Sergio Weinfuter      Isso é o que ouvimos desde pequeno, quando nossas mães diziam para que tomássemos leite para ficarmos fortes e muitos medicamentos foram receitados pelos próprios médicos como sendo adequado consumi-los com leite. Muito do que nos fizeram...

Testemunhas de um acidente de trabalho fatal

18/06/2016 14:28
Por: Sergio Weinfuter      Minha esposa levantou-se cedo para uma consulta médica que estava agendada há mais de um mês. Estava animada e após aprontar-se, seguiu em direção a clínica que fica no edifício Salutare na cidade de Brusque no vale do Itajaí, estado de Santa...

A importância do sono

12/06/2016 15:32
Por Sergio Weinfuter       O sono, este agente estranho que sempre nos vence e por incrível que pareça precisamos dele para fazer nosso corpo descansar, preparando-nos para mais um dia de trabalho e quando não conseguimos descansar adequadamente, sentimos que estamos carregando o...

Perigo! O ambiente de trabalho catarinense está contaminado

05/06/2016 13:17
 Por Sergio Weinfuter      Exagero? Não! O estado de Santa Catarina é o pior estado brasileiro no quesito saúde e integridade física do trabalhador, o estado que mais mata seus profissionais no ambiente de trabalho, perdendo para muitos estados brasileiros com menos recursos...

MAIO AMARELO: MOVIMENTO PELA VIDA

02/05/2016 17:16
  Por Sergio Weinfuter      O movimento mundial Maio Amarelo foi adotado por diversos países para conscientizar a população sobre os acidentes de trânsito, seguindo no rastro dos já consagrados movimentos “outubro rosa e novembro azul,” ambos chamando atenção sobre o...
1 | 2 >>

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!