FALANDO DE AMOR

09/03/2017 17:13

Uma palavra bonita, amada por muitos, odiada por outros, para alguns, ela é maldita. O amor esse ser enigmático, muitas vezes obscuro, foge enquanto o procuramos e aparece quando não estamos a sua procura. Chega aliviando nossos corações, complicando nossas vidas, pois nem sempre estamos prontos para recebê-lo, quando bate a nossa porta, pedindo para entrar.

 

O amor é sofredor quando não encontra lugar no coração de alguém. Sofre quando não é correspondido, não sabe viver sozinho. Em busca de respostas vai se machucando, sofrendo, cambaleando, segue seu caminho, solitário e sem destino. Porém ele nunca sofre sozinho, por entre rosas e espinho, alguém também sofre em busca de amor.

 

Benigno também é o amor, não causa mal ao coração, aquece nossas almas, aliviando a solidão. A benignidade do amor transcende o espaço, arrebatando nossos corações e levando consigo todas nossas emoções. Ele sequestra a nossas vidas e passamos a viver em função do amor. Mas, não é por mal que isso acontece, o coração e a vida humana sempre precisam de algo para superar o vazio, triste e frio do coração solitário e nessa busca, quando menos espera, encontra o amor.

 

Também o amor não é invejoso, ele não precisa desse sentimento mesquinho, sozinho ele supera a todos esses vis sentimentos, aquecendo a nossa vida no momento, em que estamos dispostos deixar ele entrar. Quando ele vê alguém feliz, ele se alegra e juntos comemoram mais uma conquista. A inveja não existe no amor, que só quer com seu calor, um coração possa alegrar.

 

Corações batem mais forte quando encontram o amor. Leviandade, uma palavra que não existe no vocabulário do amor. Não, ele não trata com leviandade, sabe que se for leviano vai magoar alguém, por isso ele está sempre com o maior interesse, não deixando segundos interesses interagirem em sua vontade. Nunca vai abandonar seu amada (o) deixando de lado, tratando com leviandade.

 

A soberba é outra coisa que o amor não tem, não precisa desse sentimento que a nada leva e ainda traz tormento e dor. Ele nunca ensoberbece, trata a todos com o maior cuidado, deixando esse sentimento de lado, sabe que nada vai ter com ele. Nunca pensa em si mesmo, o próximo sempre é primeiro lembrado, não deixa nada e ninguém desamparado, principalmente o ser amado. Segue seu caminho confiante, sabendo o quanto ele é gigante e a soberba, deixa de lado.

 

Não se porta com indecência, ao contrário seu fundamento é justamente a decência. Jamais ele tentaria constranger alguém. O amor prefere sofrer sozinho do que fazer o seu amado (a) sofrer. A indecência não fica perto dele, nem poderia, ele não flerta com a indecência e faz de tudo para que ela mantenha distância. Jamais o amor se porta com indecência, pois é na decência que ele estabeleceu sua base.

 

Ele não busca o seu interesses, o interesse dele é sempre o bem-estar do ser amado, que por ele nunca pode ficar desamparado, é nele, nesse ser que o interesse está instalado. Nunca fica sossegado se não consegue deixar tudo arrumado para encontrar o tão esperado dia que vai conhecer seu outro lado, o ainda desconhecido ser amado. Tudo faz para isso, seu interesse fica completo quando ele está perto do coração que vai conquistar.

 

Nunca se irrita, a paciência é a sua maior virtude, mesmo contra tudo e contra todos, ele sempre acredita que vai conseguir encontrar o que está procurando, mesmo que a vida que está levando, pareça dizer o contrário. Paciência, sempre a paciência que traz a compreensão da grande ciência, que ninguém nasceu para ficar sozinho.

 

Suspeita do mal não é com ele, nunca faria algo assim. Ele confia, acredita, não deixa as suspeitas infundadas estragarem seu momento de paixão, seu próprio momento de amor, o seu momento! Nunca tentaria estragar esse único momento, por ter suspeitado do ser amado. Não, nunca faria isso, segue esse compromisso que assumiu consigo mesmo, não deixar as suspeitas interferirem em suas decisões.

 

Justiça para ele sempre foi a justiça cega e não pode ser diferente, ele não folga com a injustiça. Pelo contrário, a injustiça não faz parte de sua vida, chuta para longe, deixa sem guarida, se alguma injustiça o quiser atrapalhar. Abominando a injustiça, ele folga com a justiça, desde que seja aplicada adequadamente, não importando se ele está presente ou ausente, ela precisa ser aplicada com rigor. Nunca ficaria do lado da injustiça, mas folga com a verdade!

 

Tudo crê, sim, ele o amor, tudo crê, sempre acredita, mesmo que na corrida da vida suas ações sejam vistas como malditas, ele continua a crer sem vacilar. Acredita,  que um dia o ser humano vai abrir seu coração, sem culpa, sem qualquer forma de alteração e deixar o amor entrar, inundando ele para sempre.

 

Esperança é algo que sempre está com o amor, embora nem sempre ele receba atenção e calor, continua a esperar. O amor não arrebenta portas, mas bate e espera até alguém abrir, se não for hoje ele volta amanhã e bate outra vez, esperando, quem sabe, talvez, haja alguém para abrir a porta de seu coração e receber o calor reconfortante de sua companhia, que não são todos os dias, que o amor está disponível para inundar nossos corações.

 

Com sua crença e sua esperança o amor tudo pode suportar. Não é tarefa simples, também não é tarefa para fracos, mas ele, o amor tudo suporta. O desdém, a dor, a indiferença, tudo ele suporta, sempre se reporta que esses sentimentos um dia vai acabar, ele o amor ainda vai conseguir conquistar. O tempo passa lentamente e o amor continua a suportar seu suplício, até que um dia de repente, o coração se abre e ele entra, enfim triunfante!

 

Falha é uma coisa que não existe com ele, sua vida e prazer é cuidar do ser amado, por isso ele é sempre lembrado e a falha nunca pode acontecer. O céu, a terra e o mar podem falhar, mas o amor, nunca falhará, ele não sabe o que é falhar. O amor nunca falha, sempre trabalha para que a falha nunca aconteça, nem que amanheça ou anoiteça, ele sempre está atento para nunca errar.

 

Pode tudo acabar, todas as coisas terminarem, mas a fé, esperança e o amor, sempre estarão presentes. Mesmo que não sinta, não consiga saber, um dia você vai ver, que o amor, esse ser que você passou a vida procurando, estava todo tempo ao seu lado, implorando por sua ajuda, quase desesperado, mas você não conseguiu vê-lo implorando. No fim, quando mais nada existir, o amor será o único a existir.

 

O amor não mata, não maltrata, nunca deixa sozinho, ele aquece os corações, tira a razão e o lógico não faz nem um sentido para ele. O mundo precisa mais de amor, precisa que pensem e falem mais dele e por isso, precisamos continuar falando de amor.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!