INSANIDADE

09/04/2017 15:59

INSANIDADE

                      Imagem:  https://pagrazi.blogspot.com.br/2013/08/14-dicas-para-ter-um-nivel-saudavel-de.html

Passar a vida pisando nas outras pessoas, fazendo tudo do seu próprio jeito, tentando levar vantagem em tudo e sobre todos. Usando as pessoas para alcançar seus objetivos pessoais e quando consegue, descartar como se não tivessem nem um valor. Utilizando sua família, esposa e filhos para conseguir mostrar uma visão para as pessoas que estão de fora, que é um bom marido, um carinhoso pai de família, mas dentro de sua casa, na calada da noite, agride sua esposa e filhos, torturando-os, estuprando-os e muitas vezes até matando.

Comer até não poder mais, depois colocar o dedo na garganta, vomitar tudo, somente para conseguir comer mais. Não morrer de fome, mas morrer pelo excesso de comida, comer mais que o necessário, somente para sentir-se saciado a princípio, mas depois, vem o excesso de alimento cobrar seu preço e morre pela obesidade mórbida. Vivendo com muita comida a ponto de morrer pela quantidade ingerida dela.

Morrer de fome enquanto há abundância de alimentos, mas quando se olha no espelho, não consegue gostar de seu corpo. Enxerga diferente das outras pessoas, nunca percebe que está se matando, pois por não gostar do seu corpo “gordo” parou de se alimentar. Na casa a mesa posta farta de alimentos em sua frente, mas com a lembrança do reflexo de seu corpo no espelho, prioriza pela vontade de não comer. Mesmo com toda abundância de alimento, morre por inanição.

Se matar de trabalhar, com dois, três empregos ou até mais. Nunca tem tempo para sua família, amigos, vive sempre com um projeto a sua frente. Não vê sua vida passar, são tantos esquemas que precisa participar. Ontem foi sua casa, hoje é a compra de seu carro e amanhã pretende comprar um avião. Com toda essa correria, sua vida passa e quando começa olhar em volta, não lembra que o tempo passou e agora em seu leito de morte se pergunta, pelo que trabalhou? Não viu seus filhos crescerem, não viveu sua vida com a escolhida amada, mas conseguiu tudo o que queria. Tem carros, prédios, casas e muito dinheiro no banco, mas sua vida acabou, não teve tempo de aproveitar os bens que tanto lutou para conseguir.

Viver a vida com somente um sonho, trabalhando todos os dias para conseguir realizá-lo. Com seu firme propósito não vê o tempo passar. Deixou tudo de lado, abriu mão de ter uma família, filhos e esposas ficou em segundo plano. O seu sonho sempre foi em primeiro lugar. Mas a vida passou, agora no fim dela não tem família, amigos, pois nunca foi a prioridade dele, mas seu sonho por quem tanto lutou, quando conseguiu viu que não era realmente o que queria, sua conquista não satisfez sua paixão.

Se irritar porque alguém descuidado derramou bebida em seu casaco novo, falar o que não devia, xingando o descuidado e muitas vezes, entrando em vias de fato. Após o descuidado se desculpar, continuar a reclamar com ele, afinal de contas, seu casaco era novo, pago a duras penas. Porém quando está mais tranquilo, lembrando do episódio, cai sua ficha, seu casaco foi apenas molhado. Com alguns minutos na máquina de lavar, depois mais alguns para secar, ele ficará novo outra vez, mas as palavras que disse para o descuidado, não poderá desfazer.

Estudar anos a fio, todos os dias sempre concentrado, fazendo inúmeras tarefas, correndo atrás de resultados. Professores cobrando desempenho, o mesmo acontecendo em casa, mas após conseguir o certificado, olhar para ele e descobrir que não valeu a pena todos os dias de estudos e trabalho, não valeu a pena as inúmeras horas de estudo para as provas e as pesquisas para concluir o curso. Não, não valeu a pena todo esse esforço, pois no dia da formatura descobriu que não era aquela sua real vocação.

Construir um carro que não pode ultrapassar mais de 40 quilômetros por hora nas estradas vicinais. Em melhores estradas ele não pode ultrapassar 70 ou 80 quilômetros e nas grandes rodovias ele pode chegar até 100 quilômetros por hora, se ultrapassar, corre risco de seu condutor ser multado e até preso. Porém ele sai das fábricas com um velocímetro marcado mais de 200 quilômetros por hora. Nunca vai conseguir andar com seu carro a toda velocidade, sem correr o risco de ser multado ou preso.

Viver em um mundo dizendo que é livre, mas não pode fazer o barulho que quiser, deve viver dentro de sua casa ou apartamento, mas tem que cumprir todas as regras. Os que não cumprem, são presos, multados e até expulsos, não podem viver como bem entenderem. Nem mesmo com seus próprios corpos, pois se comerem demais, morrem de obesidade, se não se alimentarem, morrem de inanição. Se fizerem muito barulho, correm o risco de seus vizinhos chamarem a polícia, mas se ficarem sempre em silêncio, correm o risco de morrer e apodrecer dentro de casa, ninguém encontrar os seus corpos.

Insanidade é viver em comunidade, mas, ao mesmo tempo, sozinho, não falar com as pessoas, ficar envolvido somente em seu mundo virtual. Com seu fone de ouvido não olha para ninguém e quando vai falar com alguém, utiliza o seu Smartphone. Nunca é de uma forma pessoal, não sabe conversar com as pessoas fisicamente, está sempre envolvido on-line, não há espaço para amizade formal. De tanto medo de interagir com pessoas, escondem-se atrás dos muros de suas casas, não dando alguma chance para alguém socializar com eles.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É viver anos correndo atrás de uma pessoa, a eleita para viver sua vida toda com ela (e) faz mil juras de amor, não sabe viver sem ela (e). Depois de uma verdadeira batalha, consegue atenção da pessoa, namoram, noivam e por fim casam, estão vivendo no céu. Mas após uns poucos meses que a vida de casado (a) começou, sente um enorme vazio, tem saudades de seus amigos e outras pessoas. A vida que imaginava simplesmente não existe e a pessoa escolhida para passar sua vida, não é exatamente um anjo. Somem na noite, segue a procura de mais uma pessoa para amar e preencher seu vazio.

Tudo é insanidade, escolhas da vida, simples escolhas e muitas bobagens. Não é tudo perfeito, a perfeição não anda junto com o ser humano, por isso a surpresa e frustração está sempre a um passo de se manifestar, ao seu lado. Sendo o ser humano insaciável por natureza, quando consegue conquistar o que procura, logo se dá conta que não era exatamente o que queria. Ilusões da vida, tudo não passou de ilusões e quando descobre que não passou disso, tudo por que lutou foi somente uma miragem, nada faz sentido e sobra somente a insanidade.

Quase sempre todos se afastam dos insanos, são banidos da sociedade por um código de silêncio. Não se fala sobre eles e as famílias que têm algum de seus membros insanos, tenta esconder da sociedade, se torna segredo de família. Escolhem não compartilhar com os outros, com medo do julgamento da sociedade, mas a verdade volta e fica estampada em sua frente, sobrando somente as perguntas sem resposta: Quem não tem insanidade? Quem é completamente imune a ela? Quem é normal? O que é ser normal? Não há respostas satisfatórias, somente restando a insana insanidade, a fiel companhia do ser humano, no século XXI.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!