PODIA, TERIA, DEVIA... PODE NÃO HAVER OUTRO DIA!

15/03/2016 19:15

Em uma tarde ensolarada dois trabalhadores estavam desenvolvendo suas atividades rotineiramente, em uma empresa alimentícia. Os dois foram chamados para um serviço de emergência, que consistia em retirar alguns expositores de madeira e armazena-los no depósito, até sua nova utilização. Ambos os trabalhadores começaram a fazer o serviço e ao chegarem ao depósito, constataram que o local designado para o armazenamento dos materiais, ficava a cinco metros de altura. Não havia escadas que alcançasse o local e foi improvisado para que ambos os trabalhadores subisse no garfo da empilhadeira, que foi aparelhado com uma gaiola de ferro. Não haviam travas de segurança, ficando a gaiola solta enquanto os trabalhadores estavam sendo levantados, até o local desejado. Ambos começaram a retirar os expositores da gaiola e cada vez que faziam isso, a gaiola balançava, ameaçando cair. Com quase toda carga no local, em um último esforço, um dos trabalhadores forçou demais e a gaiola despencou, chegando ao chão, chocando-se com este, acompanhada de um forte estrondo e total inutilização da gaiola. Vários trabalhadores correram ao local do acidente e em meio aos destroços que sobraram da gaiola, divisaram um dos trabalhadores em pé em uma escada fixa lateral, que havia próximo ao local e o outro trabalhador estava desaparecido. O trabalhador desaparecido foi encontrado dentro de um palete de ovos. Em sua queda este palete suportou a maior parte da energia do impacto, preservando a vida do trabalhador. Após alguns minutos o trabalhador foi removido do local, com fortes dores, muitas escoriações, mas estava vivo e foi hospitalizado para um rápido chek-up e tratamento das escoriações. Milagrosamente não houve fraturas, restabelecendo-se rapidamente e em pouco tempo o trabalhador retornou suas atividades normais de trabalho. Vários fatores de insegurança foram constatados nesta história verídica descrita. Nem sempre todos os trabalhadores são informados dos perigos que cercam seus locais de trabalho, nem informados dos riscos que estão correndo. Pela NR 11 o operador da empilhadeira tem que ser habilitado para trabalhar com o veiculo com certificado de conclusão do curso de operador de empilhadeira, reciclando-se a cada ano. Algumas empresas exigem que o operador tenha carteira nacional de habilitação (CNH) para poder pilotar uma empilhadeira. Após o acidente que quase vitimou fatalmente seus dois colegas de trabalho, o operador lamentava-se:
− “Não podia ter acontecido isto, não devia ter levantado eles desta forma!”
Após o acidente antes de ser levado ao hospital, o trabalhador que mais sofreu com a queda, também lamentava-se:
− “Não deveria ter subido nesta empilhadeira... Não devias..... Não poderia ter aceitado estas condições de trabalho...”
Na NR 35 estão descritos todos os procedimentos e cuidados que deverão ser observados em trabalhos realizados em alturas, mas neste acidente relatado não haviam cordas de segurança, linha da vida, capacetes, travas ou qualquer outro equipamento individual de segurança (EPI) a disposição dos trabalhadores. O trabalho foi realizado com a autorização do líder do setor, que não preocupou-se em verificar se a gaiola instalada na empilhadeira estava segura e travada. Negligência da empresa que não tinha disponível equipamentos de segurança para a realização de trabalhos em altura. Outra negligência grande da empresa que não havia habilitado seu operador de empilhadeira, contratando e deixando trabalhar sem a devida certificação. Este acidente quase fatal, poderia ter sido evitado se a empresa cumprisse as normas de segurança no trabalho, adquirindo os acessórios de segurança adequados aos trabalhos, treinando seus funcionários, cobrando seu uso na execução das atividades que exigissem o uso dos respectivos equipamento de segurança. A segurança no trabalho não depende somente do trabalhador e muito menos somente do empregador, mas ambos, trabalhadores e empregadores, são responsável pela sua segurança no ambiente laboral. O trabalhador tem que obedecer as normas de segurança, sinalizações e participar de treinamentos, sejam eles técnicos ou de conscientização. A empresa tem que disponibilizar aos trabalhadores, os equipamentos individual de segurança (EPI), limpos, adequados ao uso e adequado ao trabalho executado e utilizáveis, gratuitamente. Não podem descontar do salário dos trabalhadores os custos dos equipamentos individuais de proteção e quando houver quebra do equipamento de proteção, o trabalhador deve avisar a empresa para trocar imediatamente o EPI danificado. Para o trabalhador fica a responsabilidade de utilizar os equipamentos de segurança, sempre que houver a necessidade, adequados a função, zelar pela limpeza e manutenção do equipamento de segurança, ter um local adequado e visível para guardar o equipamento de segurança e no desgaste natural do equipamento de segurança, solicitar a empresa para providenciar a troca do equipamento. Segurança e prevenção ambas tem que andar juntas nas empresas, não só para intervir e proteger dos ambientes inseguros, mas para também evitar antecipadamente que os acidentes aconteçam, antes que de fato realmente ocorram. Trabalhando de forma preventiva, antecipando-se aos acidentes e mapeando os locais de riscos e ambientes inseguros, podem ser evitados acidentes “programados,”isto é, acidentes que vão ocorrer e todos sabem, mas ninguém está disposto a resolve o problema e modificar o cenário. Se não forem levadas a sério a segurança e prevenção nas empresas, pelas empresas e trabalhadores, palavras como podia... Teria... Devia... Não serão a solução. O arrependimento chega sempre tarde e pode não haver outro dia para lamentar. Trabalhe sempre com segurança.

Autor: Sergio Weinfuter

Artigos

Consequencias de um acidente de trabalho

28/04/2016 17:27
  Por Sergio Weinfuter      Este episódio curioso relatado no jornal de segurança A Norminha (2016) mostra muito claramente o drama que vive um trabalhador acidentado e sua recuperação lenta. O jornal conta a história do auxiliar de produção Carlos Alberto Mariotti, 42...

O CIRCO DO IMPEACHMENT

22/04/2016 17:57
Por Sergio Weinfuter      Em uma democracia funcional o impeachment de um presidente deveria ser uma coisa séria, uma coisa com que os cidadãos tratariam com todo respeito, seguindo os políticos seus representantes. Mas o que se viu na votação na câmara dos deputados no último...

PAIXÕES POLITICA E O TRABALHO

15/04/2016 17:26
  “Nada mais cretino e mais cretinizante do que a paixão política. É a única paixão sem grandeza, é a única que é capaz de imbecilizar o homem.” (Nélson Rodrigues)    Por Sérgio Weinfuter     O que dizer de uma médica pediátrica que se recusa atender um paciente...

Por um pais mais justo, por um pais mais limpo...

25/03/2016 13:53
Por Sergio Weinfuter   Conforme avançam as investigações da Policia Federal, vem aparecendo mais coisas que até então estavam escondidas, e os envolvidos acreditavam que não seriam descobertas, mas agora que esta crença desapareceu, estão fazendo de tudo para escapar da justiça. Na semana que...

PODIA, TERIA, DEVIA... PODE NÃO HAVER OUTRO DIA!

15/03/2016 19:15
Em uma tarde ensolarada dois trabalhadores estavam desenvolvendo suas atividades rotineiramente, em uma empresa alimentícia. Os dois foram chamados para um serviço de emergência, que consistia em retirar alguns expositores de madeira e armazena-los no depósito, até sua nova utilização. Ambos os...

SENSIBILIDADE OU HIPOCRISIA ?

28/02/2016 10:27
  Assistindo a um programa de esportes me deparei com comentários dos apresentadores e telespectadores sobre o lançamento da camisa do clube Atlético Mineiro. Não estavam elogiando o desfile, que foi realizado com lindas mulheres, não estavam dizendo sobre a linda festa que o clube mineiro...

Paz?

16/02/2016 17:32
     Paz... uma palavra que segundo o conhecimento popular, todos almejam alcançar e um dia viver em um lugar que seja repleto de paz, será? No inicio de cada ano as pessoas se vestem com roupas brancas e saem as ruas pedindo paz para o ano que se inicia e desejam que todos tenham...

Idade da Política Lascada

31/01/2016 14:33
     O Brasil sendo um País relativamente novo, ainda estamos no tempo da idade da política lascada em nossa política e história econômica social, ou seja, na pré-história política. Começamos sendo governados por reis e passamos boa parte de nossa história mergulhados na pobreza,...

Acidentes de trabalho: Fatalidade ou irresponsabilidade?

27/01/2016 17:28
Nas últimas semanas venho acompanhando várias notícias vinculadas pela imprensa falada e escrita, sobre diversos acidentes de trabalho que ocorreram no município de Brusque e região. São notícias tristes para as famílias, amigos e conhecidos das vítimas, que no entanto desconhecem as causas das...
<< 1 | 2

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!