SENSIBILIDADE OU HIPOCRISIA ?

28/02/2016 10:27

  Assistindo a um programa de esportes me deparei com comentários dos apresentadores e telespectadores sobre o lançamento da camisa do clube Atlético Mineiro. Não estavam elogiando o desfile, que foi realizado com lindas mulheres, não estavam dizendo sobre a linda festa que o clube mineiro havia realizado.  

  Estavam falando sobre as modelos que haviam desfilados com camisetas do clube, mas utilizaram na parte de baixo biquines. Alguns diziam que estava sendo explorado o corpo das modelos e que ninguém tinha visto as camisas do clube, mas tinham somente olhos para os corpos delas e outros ainda completavam dizendo ser unicamente exploração do corpo feminino.  

  Os comentários geral dizia sobre a falta de respeito do clube com as mulheres e outros impronunciáveis. O desfile fez enorme alarde e ainda continua despertando os mais diversos comentários, a favor ou contra.  

  O curioso de tudo isso é que o clube vem realizando seus lançamentos de uniformes, todos os anos e sempre foram as modelos, vestidas com a camisa do clube e de biquines, que apresentavam tais lançamento e nunca houve qualquer tipo de repercussão negativa diante do fato delas estarem vestindo quase nada na parte de baixo. O que houve então?   

  Com a crise financeira e política em nosso país ficamos mais sensíveis?  O que mudou este ano que não havia nos anos anteriores? Ou será somente hipocrisia de alguns para desviar atenção da população dos problemas que realmente interessam e ficam procurando problemas onde não existem?   A sensibilidade está tamanha que tudo o que se falamos ou escrevemos hoje em dia poderá ser interpretado com os mais diversos sentidos e as pessoas que alegarem terem sido constrangidas com tais palavras falada ou escrita, poderá entrar na justiça e com um processo cobrar por danos morais as mais diversas “ofensas” que possam ter “sofrido” ouvindo ou lendo o que não gostariam.  

   Alega-se danos morais de tudo e para todos, palavras que até pouco tempo faziam parte do linguajam de um cidadão comum, hoje podem ser vistas como ofensas e por isso muitas pessoas “ofendidas” que procuraram a justiça, conseguiram grandes indenizações por terem sofrido as tais “ofensas”.   Com os diversos comentários que o desfile da apresentação das camisetas do clube geraram, provavelmente alguém entrará com recursos, pedindo indenização pelo constrangimento de ter visto uma linda modelo desfilar na passarela, somente utilizando a camisa do clube. Alguém entrará com pedido de indenização, devido a exploração do corpo feminino, que desfilou brilhantemente na passarela e foi aplaudida de pé, devido ao seu visual escultural.  

  Ouvimos tantas coisas em nosso dia a dia, parece que estamos vivendo uma época de sensibilidade da sociedade como um todo e corremos o risco de termos que responder judicialmente por algo que falamos ou escrevemos, mesmo que tenha sido somente nossa sincera opinião. Com raras exceções, ninguém mais consegue ouvir a verdade, falando de si próprio, de suas falhas e erros, mas aponta para seu semelhante, destacando suas falhas e erros descaradamente.  

   Não estamos vivendo em uma sociedade sensível e se parecer que estamos a internet desmente. Os vídeos mais acessados são os que contem mais atrocidades e como poderia um “ser sensível” visualizar tais atos horrendos e conseguir dormir a noite? Não a sociedade não está mais sensível...   Então o que houve? Parece que a nossa sociedade esqueceu-se uns dos outros, o individualismo prolifera, vivem trancados em suas casas, na frente de seus computadores e não ligam para o próximo, esquecem-se que não são os únicos no mundo e todos precisam uns dos outros, mas nada fazem para mudar isso e quando alguém quebra esta barreira e começa a interagir na sociedade de forma diferente, aparecem as pessoas que nada fazem, mas gostam de criticar o que as outras fazem.       

   Estas pessoas são o peso da sociedade, os parasitas sociais, nada acrescentam, vivem sempre na mesma, mas quando alguém constrói-o algo, são os primeiros a criticar. Seriam as pessoas mais sensíveis da sociedade? Não, estes são os hipócritas da sociedade e estão de olho em mim e você, de olho em tudo que estamos fazendo, procurando nossa falhas e erros, não para corrigi-los, mas sim, para apontar e quem sabe levar alguns trocados com eles.

 

 

Autor: Sergio Weinfuter


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!